opinião

Published on junho 21st, 2013 | by klozz

0

E agora Brasil, qual será o próximo passo?

 

Carnaval, era isso que parecia, as pessoas pulavam, cantavam, estavam alegres, seguravam cartazes bonitos e coloridos, não parecia um protesto, não parecia que a população estava lutando por algo, parecia que era um evento comemorativo, tinha até música.

Eu disse que o protesto era uma expressão da cidadania, que demonstrava a insatisfação popular diante dos problemas de uma nação, reitero, o protesto é a expressão popular de insatisfação.

O problema não são as diversas hashtags ou as diversas bandeiras que são estendidas pelo povo, nem os diversos temas, a diversidade é algo justo visto o momento em que vivemos, o problema não é a falta de foco, mas a banalização dele, o protesto se torna algo banal, algo comum, até mesmo o Estado percebeu isso, ou você acha que os policiais não foram a rua enfrentar os manifestantes por peninha? Alguns falam em conspiração de direita e coisa do gênero, não sei se consigo chegar a esse ponto, até porque não consigo enxergar a politica brasileira como uma batalha entre Esquerda X Direita, mas tenho que admitir que esse cenário de insatisfação me lembra as tantas vezes em que “heróis” subiram ao poder, praticamente erguidos e coroados pelo povo, creio que não preciso citar nomes.

 

A mídia se comporta de maneira amorfa, ela enxerga a oportunidade e se apega a ela, acho que a mídia é um dos maiores venenos, e uma das maiores curas, ela é uma faca de dois gumes, ela quer se manter soberana, quer manter o controle, nomes “importantes”, “respeitados” voltando atrás, aproveitando as oportunidades, aproveitando as lacunas, se esgueirando entre o povo e soltando a doce palavra aos ouvidos do povo, é um ilusionista, te tira a atenção do que realmente importa e te faz olhar o truque, faz com que você se sinta inteligente, ou no nosso caso, “politicamente engajado”, sinto muito, eu realmente sinto muito por todos vocês.

Existem é claro algumas coisas boas a se tirar de tudo isso, a união de uma população desunida, a união independente de cor, credo ou classe social, a união mesmo quem em favor de DIVERSAS coisas, mas de uma especifica, insatisfação, a preocupação com o Brasil, fico feliz em ver pessoas saindo de casa e indo a rua, mesmo que o “protesto” não tenha sido um protesto, fico feliz em imaginar que essa massa pode se unir para mais coisas, que isso pode se tornar algo interessante de verdade, e não apenas um modismo, fico feliz em saber que a eleição já é próximo ano é que essa massa tem oportunidade fazer algo de verdade, algo que representa todas as vontades individuais em forma de um coletivo.

Existem coisas preocupantes, como o apartidarismo que acabou se tornando um antipartidarismo, devo dizer que eu errei em relação a isso, errei em achar que bandeiras deveriam ser abaixadas, não vou entrar no mérito dos partidos, mas não existe democracia onde nem todas as opiniões são respeitadas, não se pode querer “regulamentar” um protesto, exigir que isso ou aquilo apareça, mas jamais aquela determinada bandeira, porque eles não nos “representam”, eu sou apartidário, não defendo nenhum partido, mas não posso ser antipartidario, não posso ser contra os partidos, isso é um desrespeito as pessoas e suas ideias, isso é um desrespeito a democracia como um todo, acho que cabe uma reflexão de cada um em relação a isso.

Os clamores populares eram de Revolução, de impeachment, por mais imbecil que soe, de fim disso, de fim daquilo outro, de melhora disso outro.Como já dizia Mao “O poder nasce da ponta do cano de um fuzil”, revolução popular não costuma ser algo pacifico, ela implica em tirar um grupo ou uma pessoa do poder, e esse grupo ou pessoa não vai permitir isso tão facilmente, nosso governo vê o protesto como algo inofensivo, o que é 20 centavos para alguem que se mantem no poder a tanto tempo? É como jogar os restos ao povo, porque parte vai se contentar com isso, mas amigos, a solução do Brasil não vai nascer na ponta de um rifle ou na derrubada do poder, é inegável que o Brasil vem crescendo e melhorando bastante nas ultimas duas décadas, e não, não vou nas particularidades dos governos, há problemas, sim, há problemas gravíssimos, sim, o protesto é a ferramenta democrática que denuncia esses problemas, mas algo tão difuso e sem foco acaba por confundir mais ainda, eu entendo que a insatisfação é generalizada, que não é só o preço do ônibus.

O Brasileiro ainda tem que amadurecer bastante, a mudança é algo começa de dentro pra fora, o governo tem que focar no que é importante, o Brasileiro deve sair as ruas sempre que sentir necessidade, sempre que achar que não está sendo ouvido, sempre que houverem irregularidades, mas por favor, um pouco mais de organização, um pouco mais de foco e mais ações efetivas, afinal de contas já sabemos o que não queremos, só faltar definir o que queremos e como queremos.

Sintam-se à vontade para debater nos comentários.

Obs: Texto feito em conjunto com o colaborador Pedro Luiz Santos.

Tags: , , , , , ,


About the Author



Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑